24 de out de 2010

Havia um abraço seguro, um sorriso absurdamente único e dois, somente nós dois;

Havia desejo para que não acabasse o dia, havia sonhos e planos para toda uma vida e havíamos nós, ainda sós.
E plantamos e regamos nossas vidas, fazíamos sonhos fantasias e vivíamos minutos de uma eternidade desconhecida. Hoje há um abraço seguro, um sorriso absurdamente único e um, somente um de nós;
Há desejo para que tudo termine logo, há sonhos inacabados, inalcançados e planos que não foram à frente, havia eu, ainda .E cuidei para que não acabasse, reguei para que não secasse, fiz intactos os sonhos e fantasias e vivi minutos de uma eternidade prevista.Ainda aqui só, carregando vivo em mim um amor de nós…
E ainda aqui só, fingindo ter apagado o que sentia entre nós, quando na verdade nada do que existia fora apagado, nada do sentia fora exterminado, tudo na verdade não passou de potes rotulados com seus sonhos e planos intactos em mim. Um amor que cresceu, vive e morrerá aqui.

2 comentários:

  1. Lindo*_* Você escreve maravilhosamente bem

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de conhecer quem se esconde por detras dessas linhas..

    ResponderExcluir

Quer que os outros compreendam o que jamais entenderei.[ C.L ]