26 de dez de 2010

Você disse: “eu te amo”. Eu não nada disse.

Você disse que eu estava com medo. Eu neguei.
Você disse a coisa certa. Eu ignorei.
Você disse: “para de ser assim”. Eu disse: “assim como?”
Você sorriu. Eu não mexi um músculo.
Você disse pra eu me entregar mais. Eu apenas olhei para um canto fixo.
Você ficou me olhando como se eu fosse a coisa mais bonita pra se observar. Eu fiquei vermelha.
Você me beijou. Eu te beijei.
Você amou aquele beijo. Eu apenas gostei.
Você pediu pra eu ficar. Eu fiquei.
Você disse: “pra sempre?”. Eu ignorei.
Você disse que queria que fosse diferente. Eu disse: “Diferente como?”
Você disse que queria que eu fosse diferente. Eu me silenciei.
Você disse que eu estava te machucando. Eu disse pra você se afastar.
Você se afastou. Eu disse: “Adeus”.
Você sumiu. Eu sempre estive no mesmo lugar.
Você voltou. Eu me perdi.
Você disse que queria tentar de novo. Eu disse que seria em vão.
Você disse que adoraria tentar de novo. Eu disse que precisava pensar.
Você esperou. Eu pensei.
Você voltou de novo. E eu abri a porta pra você.
Você tentou sorri. Eu perguntei se você tinha cigarros.
Você perguntou como estava minha vida. Eu disse que nada tinha mudado.
Você disse que sentia minha falta. Eu disse que a gente não podia tentar novamente.
Você perguntou: “Por quê?!”. Eu disse que nunca tinha existido “nós dois”.
Você disse que ia embora. Eu apenas te acompanhei até a saída.
Você disse que não ia voltar. Eu não esperei.
Você me ligou. Eu me senti vazia ao te ouvir falar.
Você disse que talvez voltasse. Eu esperei.
Você não voltou. Eu te procurei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer que os outros compreendam o que jamais entenderei.[ C.L ]