11 de fev de 2011

Eu não me sinto mais como antes, tudo mudou. Contruí sonhos em alicerces de pessoas pequenas e me despedacei. Fui longe demais com cegos sentimentos, andei sobre cacos de vidro sozinha, desamparada. Passou, foi, não irá mais voltar. Arrumei meu quarto, organizei meus objetivos, protegerei mim mesma de riscos fatais. Minha mente esta ocupada, mas vazia demais para sentir algo.
Vivo para mim, vou fugir, sem deixar cartas de despedidas. Viverei com minhas nostálgicas lembranças, sob a luz da lua, me escondendo da luz do sol porque o medo de perde-la de novo me assusta. Fujo, corro ninguém me encontrou, nem eu mesma sei onde estou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer que os outros compreendam o que jamais entenderei.[ C.L ]