21 de abr de 2011

Havia algum motivo; Algo invisível e vazio
Quando não havia motivos; Nem algo simples ou incomum
Havia juras falsas; Vazios sonhos; Ingênuas marcas de dor
Quanto pesar dos pesares; Conhecidos caminhos; Sorrisos inabaláveis
Havia palavras; Nem silêncio nem verdade; Nem um nem outro
Quando havia chuva; Não de lágrimas; Nada de lágrimas
Era o tempo que não tinha você.
E passou mentiras; Hoje tão verdades
Grandes almas entrelaçadas; Dores
Sorriso; Verdade
Novamente;
Silêncios; Olhares
Te amo; Recordo
Os dias; As horas
A metamorfose que passei
De dias ou de séculos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer que os outros compreendam o que jamais entenderei.[ C.L ]