27 de jul de 2011

Não é frieza, tampouco indiferença. Se optei por me manter calada e por assistir ao espetáculo que você insistiu em participar, foi porque você me deu motivos. Não que eu não ligue para o que você esteja fazendo, ou que eu tenha deixado de me importar com aquilo que você está se tornando, é que simplesmente percebi que você ainda precisa provar das consequências de seus atos. Esgotaram-se as oportunidades em que nós podíamos nos deixar levar pela futilidade sem nos machucar. O tempo traz consigo desafios que irão exigir um pouco mais de sua vivência e dos valores supostamente assimilados com ela. O que mais me dói é não poder te resgatar de toda essa assolação. Enquanto tudo ainda está no seu auge, você continua contundindo quem realmente colocou sentimentos nisso. O triste é quando tudo desmoronar, quando você acordar tardiamente, quando você irá sentir o sofrimento de cada um que um dia se importou. Sabe, eu verdadeiramente espero que você não se deixe abater por esse tipo de situação e seja forte o suficiente para não desabar junto. É, algo que eu nunca fui. Ou melhor, desejo que isso nem chegue ao fim, porque desta maneira eu vou poder te olhar e dizer: é, eu errei em querer te resguardar... de novo.
 
 
@Primordios&Primordiais

3 comentários:

  1. Gostei do texto, parabéens!!

    da uma passadinha no meu ^^
    http://mylifecanbeadream.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. nossa meu deus q texto execelente !!
    este blog tem futuro viu
    eu to seguindo e vou voltar sempre para conferir novas postagens.

    Estou aguardadno sua retribuição
    vim la da comu do orkut rs

    siga e comente meu blog
    http://analisedegames.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Quer que os outros compreendam o que jamais entenderei.[ C.L ]