26 de dez de 2010

Me livre desse mal que me atormenta?

''...o corpo todo doia, Mas a dor maior era interior..."

Quanto mais eu gritava mais abafada ficava minha voz, quanto mais eu tentava entender mas desespero me vinha. Não adiantava fugir, nem tapar os ouvidos, o barulho se repetia em minha cabeça, todo o tempo. As luzes estavam fortes demais. Foi mesmo real? Eu ainda assisto à cena quando pisco os olhos.
Desistir ou tentar, agora não tem mais importância, me sinto ausente, e meu horizonte está escuro [...]
Tentei ser feliz ao menos, acho que não tenho conseguido muito bem. Acho que só queria esquecer, já que não tem outro jeito. Acho que o vento não vai conseguir levar tudo embora…

Posso te contar um segredo? O meu sorriso é falso.

4 comentários:

Quer que os outros compreendam o que jamais entenderei.[ C.L ]