6 de fev de 2011

Porque sim eu tenho medo. Tenho medo que você descubra que o meu choro nem era pela história antiga ou pela decisão de ir deixar sozinha as coisas lá naquele apartamento. Porque sim eu tenho medo que você descubra que sou vulnerável e que sou falha, não porque senti saudade de outras histórias, mas porque vislumbrei que podia errar tudo igual e de novo contigo. Porque sim eu não quero errar tudo igual e de novo contigo. E eu tive ciúme sem nem mesmo saber se era você que eu queria. E inúmeras vezes eu tive mais que certeza que era você que eu queria. Porque você gosta de umas séries idiotas, canta umas músicas patéticas e faz umas caretas mais ridículas que as do Sérgio Malandro. Porque você tem um jeito de menino e uma pose de homem marrento que tem mais equilíbrio e coragem do que eu já tive na vida. Porque conversar besteira com você me diverte, me alegra, me anima... Porque conversar coisa séria com você me acalenta, me abraça, me apazigua. E eu morro de medo. Morro de medo de errar erros antigos e de outras histórias com você, porque ao contrário de em todas as outras, eu não consigo prescindir do amigo... Porque você só come o recheio da pizza, gosta de balas de gelatina e só gosta de desenho idiota. E porque eu adoro desenho idiota. E a gente passa horas rindo de qualquer coisa que não tem graça nenhuma. Porque você tem planos mirabolantes sobre a luz, o raio, a estrela e o luar... risos...
Porque sim eu tenho medo. De perder o que a gente já tem. Que é muito mais do que a maioria das pessoas vão ter.

Porque sim eu tenho medo. Mas vivo. Porque sim. Porque sim. Porque sim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer que os outros compreendam o que jamais entenderei.[ C.L ]